21 de dezembro de 2010

Ah, o sucesso...

Gostaria de comunicar aos senhores Fiuk e Luan Santana: ATENÇÃO! Se eu fosse vocês voltavam a correr em busca do sucesso antes que o Justin Bieber fique com todo, afinal se ele tá tentando tirar a fama até de Deus, imagina a de vocês então! É serio! Tomem cuidado!
Mas tudo bem... A vida continua... Geisy Arruda que o diga! 
Coitadinha... Primeiro veio o escandalo do vestidinho na universidade (ele era tão curto que se ela abaixasse, daria pra ver seu umbigo! ); depois ela arriscou arranjar um namorado num programa da Record, "O melhor do Brasil", no quadro "vai dar namoro", mas vamos combinar que o quadro só serve de refugio para os rapazes e as moças mais desesperados que não conseguem pegar nem gripe.
Voltando a Geisy... Não conseguindo arrumar um namorado, apelou pra "A Fazenda", um Reallity Show que reune os artistas que ficam confinados, fazendo Nada o dia todo, fazendo intrigas, que tem como unica ocupação alimentar uns bichinhos, e claro, fazer mais fofoca.
Pois é! Mas nem lá a coitada deu sorte! Duas semanas ela caiu fora, sem sucesso, sem grana, sem namorado, enfim, só com o vestidinho 
mesmo...
E ainda tem aquele programa, "Legendarios", é! aquele mata-tempo que ficam repetindo tudo o aquele bando de desocupados fazem na Fazenda, com aquele apresentador, Marcos Mion. Nada contra, mas que ----- de nome é Mion? Por favor! Marcos Mion, ram! Parece mais Filé Mignon! Fala sério! Ninguém merece!
Mas fazer o que... Nem tudo é perfeito.
Ah, e tenho mais um aviso para dar: bandas Cine, Restart ou qualquer outra colorida, ATENÇÃO ! Com a chegada da Copa do mundo  em 2014 no Brasil, haverá muuuitas confecções de bandeiras de Paises e sinalizações, então se eu fosse vocês, escondia muito bem suas calças! Se bem que ninguem sabe se vocês vão durar muito tempo, quer dizer, se o Justin não pegar a
fama de vocês tambem ...
Fiuk e Luan Santana sabem do que eu estou falando ... 


Autora:Luane Gomes de Almeida nº19  Série:1ºcol.B

13 de dezembro de 2010

Entrevista com Dona Diva de Freitas Gomes Saccomano



1-Qual o nome completo e onde a Senhora formou-se?
Diva de Freitas Gomes Saccomano. Formada na Faculdade de Filosofia e Ciências e Letras.

2-Como professora de língua portuguesa e literatura, o que a senhora considerava importante que os alunos aprendessem e considera até hoje?
A leitura. Pra você ter um aprendizado através da leitura, é só saber ler, e entender o que lê o restante vem depois.

3-O que a senhora acha do Ensino público atual, principalmente quanto ao Ensino de língua portuguesa?
Eu não tenho acompanhado já que estou aposentada, mas através de artigos em jornais e revistas, a gente nota que português e matemática estão em um nível muito abaixo. Eu notei que a parte de 5ª até 8ª série que ainda faz parte do ensino fundamental, eles não se preocupam mais com a parte gramatical, eles vêem a língua como um todo e passam muito rapidamente, meio que por cima disso. Quando eu lecionava a gente se preocupava um pouco mais. Porém, a educação não está errada por parte do professor e sim pelo que é imposto a eles, pelas ordens que vem de cima, o governo.

4-Quanto à reforma ortográfica. O que a senhora achou? Já tinha passado por algum tipo de mudança neste sentido?
Já. Quando comecei a lecionar as palavras tinham muitos acentos para diferenciar uma palavra da outra, mas em 1970 eles foram abolidos e melhorou muito. Lendo o que meu pai já havia escrito percebi a diferença.
Eu acho que agora essa reforma não era necessária, o hífen já era um problema, agora então.

5-Soubemos que a senhora está escrevendo um livro. Qual o assunto tratado. Ele já tem nome e data prevista para ser lançado?
Meu pai escreveu um livro chamado “Ouro na serra” nele continha informações sobre os primeiros habitantes e fundadores aqui da cidade, e no final do livro ele havia deixado escrito um desejo, de que alguém continuasse essa história. E eu vou dar continuidade ao trabalho. O nome do livro será “Nosso ouro ainda está na serra”, esse foi o nome do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) de arquitetura da Raquel Pássaro, achei o nome interessante e bonito, pedi autorização a ela pra poder usá-lo e ela autorizou. Ainda não há data prevista pro lançamento.

6-Que é literatura para a senhora?
O termo literatura é muito amplo. No tempo em que lecionava a gente ensinava que literatura é tudo aquilo que é escrito e permanece na história, que faz parte.

7-O que levou a senhora escrever um livro?
Na verdade minha filha dava aula no projeto Guri em Cerquilho. Cerquilho é uma cidade bem parecida com Guapiara, apenas a linha férrea é diferente daqui, e dessa linha férrea foi feito um centro cultural, e o pessoal da secretaria da cultura iam lá pra prestigiar a inauguração. Mas quando cheguei lá com a Emanuela, os livros ainda estavam na caixa! Tava em cima da hora já, então fui ajudar a colocá-los nas prateleiras, e por acaso achei um livro que falava sobre a história de Cerquilho, achei muito bonito, e interessante, aí comecei a copiar o que achava interessante e que poderia me ajudar a escrever o meu livro.

8-Recebeu influência de alguém para escrevê-lo?
É a gente recebe ajuda do que a gente lê do material que a gente tem. Tenho recebido muitos livros para me ajudar e tenho muito material.

9-Tem participação especiais de outras pessoas, com depoimentos, entrevistas, etc?
Tem bastante. A gente procura saber sobre quem já morou aqui, depoimentos bonitos sobre o lugar, pessoas que eram de outro país como os japoneses, vieram pra cá e trouxeram uma cultura consigo e etc.

10-Que conceito a senhora tem dos livros literários atuais?
Atualmente eu não tenho lido muitos livros literários tenho me preocupado mais em ler os arquivos que recebi pra ajudar na escrita do livro, vejo mais sobre literatura em artigos de jornais e revistas.

11-Que conselhos daria aos alunos de hoje?
Eu acho que os alunos de hoje não devem deixar jornais, revistas, livros. Não devem se basear em informações de uma fonte só, e nem pagar pra fazerem trabalhos por eles, porque assim você estará perdendo duas coisas: seu dinheiro e seu conhecimento.

12-E aos professores?
Bom, ele deve gostar do que ele faz. E ele tem que lembrar sempre do que ele é em todos os momentos da vida, independente do lugar, ele sempre deve lembrar que é um professor e deve dar exemplo.

13-Deixe-nos uma frase que expresse seu pensamento com relação à vida.
A vida é linda e a gente precisa aproveitar porque ela passa muito rápido. O importante é a gente viver.


Realizada pelas alunas do 1ºcol.B :
Jucilene Aparecida de Oliveira  nº: 13
Marcela Aparecida Carvalho  nº: 22
Mônica Cristine Travassos  n°: 25
Vanessa Pereira Santos  nº: 37

A Senhora


Os filhos são como pássaros, um dia eles voam.
Num dia destes, eu estava em casa assistindo televisão, então vi uma reportagem sobre os idosos que eram colocados nos asilos pela família que não os visitavam depois, e nesse abandono o que os alegravam eram os funcionários que lá trabalham.
Então me lembrei que um dia, quando eu estava saindo da escola para vir embora, encontrei com uma senhora de uns oitenta anos, andando bem devagar na rua e sozinha. Perguntei para ela se estava bem, ela me respondeu que sim e que sentia muita saudade da sua família, eles haviam se mudado de cidade em busca de melhores condições de vida, mas fazia três anos que não se comunicavam. Ela morava de favor na casa de uma estranha e pagava as despesas. Eu perguntei se essa distância a entristecia, ela me respondeu:
-Não, os filhos são como pássaros, um dia cresce as assas e eles voam, o importante é que eles estejam bem e felizes, porque quem é pai e quem é mãe sempre quer o melhor pra os filhos, não podemos protegê-los para sempre, eles tem que encontrar o próprio caminho, mesmo que para isso seja necessário deixar os pais para trás.
Depois disso ela se despediu continuando o seu caminho e eu o meu. Naquele tempo eu já sabia que os pais sempre querem o melhor para os seus filhos, querem que sejam alguém na vida, é o que minha mãe sempre diz pra mim e pro meu irmão. Ás vezes passa pessoas idosas sozinhas na rua e eu lembro “Os filhos são como pássaros, um dia voam” e daí eu penso: “Alguns pássaros retornam aos seus ninhos junto com seus pais, outra não, continuam voando para lugares distantes”.


Autora:Maria Aparecida Dias  nº:23  Série:1ºcol.B

Eta! Mundão...


Já me aconteceram tantas coisas, mas nunca eu me deparei numa situação tão perigosa como estar nu avião preste à cair, ou minha casa começar a pegar fogo e nunca uma enchente destruiu tudo que tinha, mas hoje essa é a situação de milhares de pessoas.
Neste ano quando viajava nas férias de janeiro, em Sorocaba, um amigo quis me mostrar os pontos de enchente daquela cidade, aquelas imagens ficaram pra sempre em meus pensamentos. Parecia um ponto turístico, muitas pessoas se reuniram para ver aquela tragédia, pessoas sofrendo, crianças brincando em meio aquela água imunda. Passou em vários canais da televisão, mais nada melhor que você estar ali, como eu estava, ver, sentir, sofrer junto, para viver a realidade do mundo, pois daqui a alguns anos ser você ou eu que estaremos no lugar daquela gente.
Já passou pela minha cabeça, ir de encontro com os mais pobres para ajudar, pois é lá que está a violência, pessoas humildes, dignas que vivem dominadas pelo medo da morte eminente, mas quem se arrisca a ajudar alguém pondo sua vida em risco?
E esse mundo das drogas, o que faz uma pessoa a utilizar essa forma ridícula de viver.
Queria poder mudar o modo de pensar do ser humano, mas acho que a ignorância nasce em meio à convivência de cada um.
Se hoje eu sou assim, tímida e quieta para alguns, ridícula e horripilante para outros e até inteligente e capaz para a minoria, é porque tenho uma base bem estruturada em casa, me ensinaram a ter educação e não me importar com o que pensam de mim, mas sim ser realmente quem sou!
Mas nem todos tem essa estrutura, muitos sofrem com os malucos de seus pais. Espanca uma criança indefesa, maltrata, tortura e até abandona, é tão injusto e cruel, e os animais serem massacrados e feridos pelos seus donos. Tem tanta gente nesse mundão e nenhuma solução.
Pelo estado do planeta hoje, com tanta poluição, queimadas, secas, vulcões ativos, tornados e tsunamis, acho que a natureza está devolvendo o mau que a gente fez.
E acredite! Vamos pagar bem caro.

Autora:Tamires Rosa Lopes nº:34 Série:1ºcol.B

Giro ao mundo


A Dilma: que orgulho a 1º presidenta do Brasil. Isso mostra que as mulheres estão com tudo, não é só ficar em casa cuidar de filhos e limpando. Mulher sabe fazer muitas coisas, até coisas que os homens não fazem.
O Serra coitado inventou coisas, mas não adiantou nada, e a Marina, nem fale, aquela lá não está com nada. Dizem que ela se parece com aquele bicho do filme, senhor dos anéis, pior que parece mesmo.


 Autora:Loise Lane Paes  n°:18  Série:1ºcol.B.

7 de dezembro de 2010

A assombração

Você acredita em assombração? Eu não acreditava, mas depois do que aconteceu comigo passei a acreditar.
No dia 24 de julho de 2008. Já de manhã eu já estava esquisito, parecia que tinha morrido uma pessoa amada, estava num grande desânimo.
Quando sai de casa, senti-me como se outra pessoa tivesse ao meu lado que ficava me acompanhando em qualquer lugar que eu fosse. Era engraçado, pois quando olhava para essa pessoa, que era bem visível, ela sumia.
Fiquei o dia todo assim, com essa impressão cheguei a pensar que estava louco e que isso só passaria quando eu fosse dormir.
Lá por umas 2h da madrugada eu acordei. De repente dei de cara com um vulto preto na forma de uma mulher no meu quarto, cheguei a pensar que era minha mãe, e falei:
- Mãe! O que está fazendo?
Ninguém respondeu. Mas a mãe escutou chamando-a e acendeu a luz para ver o que eu queria. A luz acendeu, olhei para a mulher e ela já não estava lá, foi a pior noite da minha vida, pois foi a primeira vez que vi uma assombração. Até hoje me pergunto por que era uma mulher. Acho que isto nunca vou descobrir já que ela não deu nome nem endereço. Mas depois disso eu acredito em assombração.

Autor:Vinícius Moreira  nº:38  Série:1ºcol.B

3 de dezembro de 2010

Que Brasil é esse ?


O Brasil atualmente é famoso no mundo principalmente pela violência nas grandes cidades. Sempre você liga a televisão e vê a violência, e agora saiu o filme Tropa de Elite 2, com armas, tiros, policiais corruptos e mortes, mais de 1 milhão de pessoas já assistiram o filme. Para que gastar dinheiro à toa, é só ligar a televisão e ver a mesma coisa, só que sentado no seu sofá, vendo sua TV e melhor vê o sangue jorrar sem ter risco de ser atingido.
Na maior cidade do Brasil, São Paulo, tem até um bairro em homenagem as drogas, a “Cracolândia”. Se isso virar moda vai dar o que falar. Imagine, você chega e fala pra um amigo que mora na Rua Cocaína, 171.
No dia 31 de outubro teve a eleição do futuro presidente do Brasil, adivinha qual foi uma das principais propostas dos candidatos, acabar com a violência. Acho difícil isso acontecer, na época de Getúlio Vargas a violência não era tanto assim. Será que não seria o certo implantar a ditadura no Brasil novamente??? To brincando, é melhor um país livre, mas o ruim é que ele é violento. Do jeito que o Brasil tá, na próxima eleição ira se candidatar Lula contra Capitão Nascimento e se o Lula bobear perde pra Capitão. Herói Nacional atual... Se o Tiririca que não sabe ler nem escrever foi eleito, porque um personagem linha dura de filme não pode? Pelo menos ele vai botar a ordem no Congresso Nacional, e quem for contra vai ter que “pedir pra sair” ou se não vai entrar na bala.


Autor:Walter Colhasso Manca nº:39  Série:1ºcol.B

Rio de Janeiro


Rio de Janeiro, cidade maravilhosa, praias lindas, Corcovado, Pão de açúcar, mulheres cariocas. A parte boa da cidade é essa, mas também tem a parte ruim, o tráfico de drogas, favelas, policiais corruptos. Hoje no Rio é mais fácil ver um inocente morrer por causa de uma bala perdida, que acontece com policiais trocando tiros com traficantes.
Por causa do tráfico, menores são mortos, porque não pagam a droga.
Na PM (Polícia Militar) do Rio de Janeiro há muitos policiais corruptos que pegam as armas apreendidas, e vendem para os traficantes e donos de favelas: agora por causa da roupa do mundo de 2014, o Governo do Rio vai fazer o maior esquema tático para combater os ladrões de roubo ou alguns atentados a alguma seleção.
Os traficantes pegam as armas que os policiais vendem e depois eles roubam essa delegacia outras armas.
Para combater o tráfico nas favelas governo do Rio fez o BOPE (Batalhão de Operações Especiais) policiais treinados para enfrentar combates em favelas.
O Rio de Janeiro e o mais belo estado por causa das belas praias, se perguntarem para estrangeiros: Qual lugar você queria passar as férias de 10 pessoas 8 dizem Rio de Janeiro, mas muitos não sabem que tem bandidos que roubam ao ar livre. Rio, cidade maravilhosa, como acabar com o tráfico, não sei, mas muitos inocentes vão morrer, por causa dos traficantes...


Autor:Sandro Carvalho  nº:31  Série:1ºcol.B

Eterna Lembrança


Vinte e seis de julho, ano 2007, o tempo estava meio nublado, nem sol nem chuva, dia tal que eu jamais me esquecerei.
Estava eu inocentemente soltando pipa embora sendo uma menina, nunca me interessei por boneca. Então eu que nem sempre brincava sozinha estava ali sem ninguém do meu lado, quando me lembrei do que dizia a minha mãe:
-Aconteça o que acontecer, nunca desça naquele lugar.
Lugar esse que era a mesma vila onde eu morava, mas em certas casas havia pessoas que faziam coisas ilícitas. De repente de uma hora para outra o vento mudou, ficou muito forte, e por ironia do destino me puxou exatamente para esse lugar, onde tinha pessoas que jamais tinha imaginado conhecer. Elas sentiram-se atraídas, pela minha simpatia e pelo meu jeito positivo de ver a vida. Entre tantas pessoas que eu conheci uma me chamou mais a atenção: um rapaz na faixa de 15 anos de idade mais ou menos, eu que na época tinha 11 ou 12 fiquei maravilhada com ele. Seu nome: Roberto. Era muito meigo e muito gentil. Nos olhos dele eu enxergava revolta, mas ao mesmo tempo ternura. Naquele mesmo dia pouco antes de me levarem embora, conversei bastante com Roberto e jogamos bola lá mesmo. Não demorou muito pra eu chegar à conclusão que tudo que minha mãe dizia não passava de um pretexto para que não acontecesse comigo o mesmo que um dia aconteceu com meu irmão, e tudo que ela me dizia era por medo de me perder. Mas eu nunca me importei.
O tempo foi passando e eu fui me ligando cada vez mais ao Roberto e ao mundo dele. Do modo como usava gírias e de como me fazia rir com facilidade. Se bem que não era muito difícil me fazer rir... Naquele tempo, eu era muito nova... 3 anos de diferença de idade. Ele me dizia que gostava muito de mim, mas que me esperaria crescer, e foi exatamente isso que aconteceu, passaram-se dois anos, e em todo esse tempo a gente ficou juntos, não como namorados, mas como amigos, irmãos. Mas queríamos muito mais que isso, aprendi coisas com ele, ensinei também, vivi momentos que de alguma forma fizeram grandes mudanças na minha vida.
Quando finalmente consegui que ele ficasse comigo, minha família o descriminava e de forma nenhuma o aceitava, e por esse motivo passei a mentir fugir, passar noites em claro, tudo isso só por ele... E assim foi Roberto completou 18 anos e foi pego pela polícia após um mês. O tempo se encarregou de me separar daquele homem que vou amar eternamente.
Hoje, quando penso que tudo começou por causa de uma pipa que o vento levou para um lugar que pra mim, um dia foi proibido, fico a pensar no destino... Se foi ele que nos une... porque nos separa?

Autora:Patrícia Pedroso de Lima  nº:28  Série:1col.B