13 de dezembro de 2010

Entrevista com Dona Diva de Freitas Gomes Saccomano



1-Qual o nome completo e onde a Senhora formou-se?
Diva de Freitas Gomes Saccomano. Formada na Faculdade de Filosofia e Ciências e Letras.

2-Como professora de língua portuguesa e literatura, o que a senhora considerava importante que os alunos aprendessem e considera até hoje?
A leitura. Pra você ter um aprendizado através da leitura, é só saber ler, e entender o que lê o restante vem depois.

3-O que a senhora acha do Ensino público atual, principalmente quanto ao Ensino de língua portuguesa?
Eu não tenho acompanhado já que estou aposentada, mas através de artigos em jornais e revistas, a gente nota que português e matemática estão em um nível muito abaixo. Eu notei que a parte de 5ª até 8ª série que ainda faz parte do ensino fundamental, eles não se preocupam mais com a parte gramatical, eles vêem a língua como um todo e passam muito rapidamente, meio que por cima disso. Quando eu lecionava a gente se preocupava um pouco mais. Porém, a educação não está errada por parte do professor e sim pelo que é imposto a eles, pelas ordens que vem de cima, o governo.

4-Quanto à reforma ortográfica. O que a senhora achou? Já tinha passado por algum tipo de mudança neste sentido?
Já. Quando comecei a lecionar as palavras tinham muitos acentos para diferenciar uma palavra da outra, mas em 1970 eles foram abolidos e melhorou muito. Lendo o que meu pai já havia escrito percebi a diferença.
Eu acho que agora essa reforma não era necessária, o hífen já era um problema, agora então.

5-Soubemos que a senhora está escrevendo um livro. Qual o assunto tratado. Ele já tem nome e data prevista para ser lançado?
Meu pai escreveu um livro chamado “Ouro na serra” nele continha informações sobre os primeiros habitantes e fundadores aqui da cidade, e no final do livro ele havia deixado escrito um desejo, de que alguém continuasse essa história. E eu vou dar continuidade ao trabalho. O nome do livro será “Nosso ouro ainda está na serra”, esse foi o nome do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) de arquitetura da Raquel Pássaro, achei o nome interessante e bonito, pedi autorização a ela pra poder usá-lo e ela autorizou. Ainda não há data prevista pro lançamento.

6-Que é literatura para a senhora?
O termo literatura é muito amplo. No tempo em que lecionava a gente ensinava que literatura é tudo aquilo que é escrito e permanece na história, que faz parte.

7-O que levou a senhora escrever um livro?
Na verdade minha filha dava aula no projeto Guri em Cerquilho. Cerquilho é uma cidade bem parecida com Guapiara, apenas a linha férrea é diferente daqui, e dessa linha férrea foi feito um centro cultural, e o pessoal da secretaria da cultura iam lá pra prestigiar a inauguração. Mas quando cheguei lá com a Emanuela, os livros ainda estavam na caixa! Tava em cima da hora já, então fui ajudar a colocá-los nas prateleiras, e por acaso achei um livro que falava sobre a história de Cerquilho, achei muito bonito, e interessante, aí comecei a copiar o que achava interessante e que poderia me ajudar a escrever o meu livro.

8-Recebeu influência de alguém para escrevê-lo?
É a gente recebe ajuda do que a gente lê do material que a gente tem. Tenho recebido muitos livros para me ajudar e tenho muito material.

9-Tem participação especiais de outras pessoas, com depoimentos, entrevistas, etc?
Tem bastante. A gente procura saber sobre quem já morou aqui, depoimentos bonitos sobre o lugar, pessoas que eram de outro país como os japoneses, vieram pra cá e trouxeram uma cultura consigo e etc.

10-Que conceito a senhora tem dos livros literários atuais?
Atualmente eu não tenho lido muitos livros literários tenho me preocupado mais em ler os arquivos que recebi pra ajudar na escrita do livro, vejo mais sobre literatura em artigos de jornais e revistas.

11-Que conselhos daria aos alunos de hoje?
Eu acho que os alunos de hoje não devem deixar jornais, revistas, livros. Não devem se basear em informações de uma fonte só, e nem pagar pra fazerem trabalhos por eles, porque assim você estará perdendo duas coisas: seu dinheiro e seu conhecimento.

12-E aos professores?
Bom, ele deve gostar do que ele faz. E ele tem que lembrar sempre do que ele é em todos os momentos da vida, independente do lugar, ele sempre deve lembrar que é um professor e deve dar exemplo.

13-Deixe-nos uma frase que expresse seu pensamento com relação à vida.
A vida é linda e a gente precisa aproveitar porque ela passa muito rápido. O importante é a gente viver.


Realizada pelas alunas do 1ºcol.B :
Jucilene Aparecida de Oliveira  nº: 13
Marcela Aparecida Carvalho  nº: 22
Mônica Cristine Travassos  n°: 25
Vanessa Pereira Santos  nº: 37

Um comentário:

  1. Muito interessante esta entrevista,garotas,fui aluna desta professora e aprendi muitocom ela.Impecavel em seu Português e Postura.Hoje sou professora do primário,mas não esqueço as liçôes desta senhora.
    Parabéns a professora Leda pela iniciativa do blog também.Interessante e necessário.
    Professora Meire R.Silva
    Guapiara

    ResponderExcluir