13 de dezembro de 2010

A Senhora


Os filhos são como pássaros, um dia eles voam.
Num dia destes, eu estava em casa assistindo televisão, então vi uma reportagem sobre os idosos que eram colocados nos asilos pela família que não os visitavam depois, e nesse abandono o que os alegravam eram os funcionários que lá trabalham.
Então me lembrei que um dia, quando eu estava saindo da escola para vir embora, encontrei com uma senhora de uns oitenta anos, andando bem devagar na rua e sozinha. Perguntei para ela se estava bem, ela me respondeu que sim e que sentia muita saudade da sua família, eles haviam se mudado de cidade em busca de melhores condições de vida, mas fazia três anos que não se comunicavam. Ela morava de favor na casa de uma estranha e pagava as despesas. Eu perguntei se essa distância a entristecia, ela me respondeu:
-Não, os filhos são como pássaros, um dia cresce as assas e eles voam, o importante é que eles estejam bem e felizes, porque quem é pai e quem é mãe sempre quer o melhor pra os filhos, não podemos protegê-los para sempre, eles tem que encontrar o próprio caminho, mesmo que para isso seja necessário deixar os pais para trás.
Depois disso ela se despediu continuando o seu caminho e eu o meu. Naquele tempo eu já sabia que os pais sempre querem o melhor para os seus filhos, querem que sejam alguém na vida, é o que minha mãe sempre diz pra mim e pro meu irmão. Ás vezes passa pessoas idosas sozinhas na rua e eu lembro “Os filhos são como pássaros, um dia voam” e daí eu penso: “Alguns pássaros retornam aos seus ninhos junto com seus pais, outra não, continuam voando para lugares distantes”.


Autora:Maria Aparecida Dias  nº:23  Série:1ºcol.B

Nenhum comentário:

Postar um comentário